Na casca de uma caracol simplesmente lunática... <p> <p> Qualquer semelhança com a realidade é um simples delírio...
Segunda-feira, 30 de Outubro de 2006
Uma tristeza, apenas

Sem chuva, estrela luas.
Apenas esta tristeza me acompanha no meu andar lento e vagarosos.
Sou um lento caracol com asas de colibri partidas e desfeitas pelo mau tempo.
tenho lágrimas que não correm, gritos que não se revoltam....

sou triste, sou só e sou nada


sinto-me: Tuíxte

publicado por Caracol às 21:14
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quinta-feira, 26 de Outubro de 2006
Já começou o Inverno
Meia noite e um quarto e chego a casa. A chuva adormece no meu casaco que me protege do frio.
Fecho a porta calmamente, enquanto os barulhos da casa me dão as boas vindas:
A televisão da minha mãe, o tossir da minha irmã, a conversa banal e desinteressada entre o meu irmão e o meu pai.
-Boa noite!
De um lado e de outro o eco responde-me com outras vozes que não a minha.
Observo a sala, a mesa ainda posta, por preguiça, mostra-me os restos de um jantar familiar e barulhento. No meu lugar, um prato de sopa ainda cheio e por provar.
...Mais uma vez esqueceram-se que chegava tarde...
Pego no prato, a primeira canja deste inverno e dirijo-me à cozinha, uma voz pergunta pelo frio, a chuva, a escola... tudo bem, correu tudo bem, o frio não se sentiu e a chuva é boa.
Plim, a sopa reclama no micro-ondas pelas voltas que teve que dar.
Sopa saborosa que se come num ápice ainda a fumegar.
Sim, já começou o Inverno!!!

sinto-me:

publicado por Caracol às 19:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 25 de Outubro de 2006
As lágrimas que o meu coração chorou

As lágrimas que te escrevo, foi o meu coração que as chorou...

 

As lágrimas que te escrevo, foi o meu coração que as chorou.
Não são de sangue, nem doces, amargas ou salgadas.

 

As lágrimas que te escrevo, foi o meu coração que as chorou...

 

As lágrimas que te escrevo, foi o meu coração que as chorou.
Não são tristes, nem saudosas, alegres ou desesperadas.

 

As lágrimas que te escrevo, foi o meu coração que as chorou...

 

As lágrimas que te escrevo, foi o meu coração que as chorou.
Não são pesadas, nem leves, apaixonadas ou atraiçoadas.

 

As lágrimas que te escrevo, foi o meu coração que as chorou...

 

As lágrimas que te escrevo, foi o meu coração que as chorou.
São lágrimas...


sinto-me:

publicado por Caracol às 20:10
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 24 de Outubro de 2006
SILÊNCIO

 

 

 

 


sinto-me:

publicado por Caracol às 22:18
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 23 de Outubro de 2006
Chuva

A chuva cai apressadamente sobre a estrada.
Os carros rasgam as suas gotas, e o vento embala as suas lágrimas.
Por cá, o frio abriga-se entre as àrvores e o sol afasta-se, deixando-se levar pelas ladainhas do mau tempo.
Dos candeeiros acesos escorrem pequenas gotas iluminadas, que esmorecem no chão já sem cor, graça ou vida.
Não se vê vida para além do ritmo da chuva ou do metal de quatro rodas.
Apenas se vê o vazio e as lembranças de um passado.


sinto-me:

publicado por Caracol às 22:05
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Este caracol
pesquisar
 
Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Caracoladas recentes

Sad StormBrain

Eu Vivo

Up-date

Insónia

Para ti que me vês (,) am...

Uma tristeza, apenas

Já começou o Inverno

Arquivos encaracolados

Novembro 2006

Outubro 2006

tags

caracoladas

Histórias do Caracolinho

caracol no espeto

Caracóis amargos

todas as tags

Outros caracóis
Divirta-se com o Sapo
blogs SAPO
subscrever feeds